Como usar Chatbot para ganhar tempo nas ações de Marketing Digital

Tempo de leitura: 4 minutos

Você já pensou em usar um chatbot no Marketing Digital? Esse tipo de tecnologia pode ser muito interessante dentro da sua estratégia de publicidade pois pode poupar tempo, esforço e dinheiro para o seu time.

Para poder entender as vantagens do uso desse recurso na sua estratégia, no entanto, é essencial saber o que é chatbot e como essa tecnologia funciona na prática.

Além disso, é importante entender qual é o contexto da sua empresa e como o uso de um chatbot pode fazer sentido na sua estratégia de Marketing Digital.

E aí, quer aprender como usar um chatbot no Marketing Digital? Então siga a leitura do artigo abaixo!

O que é um chatbot?

O primeiro ponto para poder entender quais as vantagens dessa ferramenta é contextualizá-la. Um chatbot é um sistema de Inteligência Artificial que simula uma conversa com um usuário.

Na prática, não se trata de uma pessoa real, mas sim de uma complexa rede neural que utiliza um conjunto de dados oferecidos pelos criadores para poder compreender a mensagem do usuário e oferecer a resposta mais adequada para aquela demanda.

Existem diversos tipos diferentes de chatbots, cada um com um nível de complexidade diferente. Os mais simples funcionam com mensagens pré-programadas e têm uma interface mais simplificada. Na prática, eles funcionam mais ou menos como índices de uma área de ajuda um pouco mais elaborados.

Já outros são bem mais complexos e podem entender o que o usuário diz e elaborar a melhor resposta. Eles são capazes de aprender com cada interação e até mesmo adotar gírias ou opiniões usadas nas interações.

Às vezes isso pode ser um problema, como no caso da Tay, uma IA que a Microsoft criou no Twitter e que foi corrompida pelos usuários.

Como usar um chatbot no Marketing Digital?

Agora que já entendemos o que é chatbot, é hora de pensar em como usar essa ferramenta em uma estratégia de Marketing Digital. Afinal, quais as utilizações desse recurso?

Como um chatbot é um programa de Inteligência Artificial que simula uma conversa, ele pode ser usado em todos os pontos que exigem uma interação direta entre um representante da sua empresa e o consumidor.

Isso significa, na prática, que uma empresa pode usar um chatbot nos seguintes pontos:

  • pré-venda;
  • venda;
  • pós-venda.

Na pré-venda, um chatbot é uma ferramenta para atendimento dos consumidores e potenciais leads da empresa. Basicamente, sua função é tirar dúvidas sobre os produtos ou serviços que a companhia oferece.

Já no pós-venda, o objetivo da ferramenta é ajudar os clientes a solucionarem os seus problemas com o produto ou serviço, além de ouvir reclamações e iniciar protocolos de atendimento.

Na parte da venda em si, o uso de chatbots é teoricamente possível, mas ainda muito raro. Eles são mais usados para marcar o atendimento em clínicas médicas ou odontológicas, já que esse tipo de serviço não exige poder de persuasão.

Uma das vantagens de usar chatbot no Marketing Digital é que essa tecnologia é compatível com as principais plataformas de atendimento ao cliente na Internet.

Não só você pode facilmente instalar um no seu site ou em um aplicativo próprio da sua empresa, como pode também instalar em redes sociais como o Facebook, Instagram e Twitter, além do WhatsApp.

O benefício disso é que essas plataformas são muito acessíveis aos usuários. O WhatsApp, por exemplo, está em 99% dos smartphones ativos do país. O Facebook é usado por 127 milhões de pessoas, com as outras redes sociais com bastante destaque também.

Desse jeito, fica muito fácil oferecer um atendimento rápido, acessível e de qualidade para os clientes.

Como montar um chatbot do jeito certo?

Agora que você já entendeu o que é chatbot e em que situações usá-lo no marketing digital, é hora de entender como montar um bom robô para a sua empresa.

O primeiro ponto a considerar é ter em mente que um chatbot precisa estar configurado pensando na função que ele realizará. Por exemplo, se o objetivo é ajudar no pré-venda, então ele deve ser programado só para isso. Já se a ideia é poupar recursos no pós-venda, então o chatbot deve ser programado pensando apenas nas necessidades desse momento.

Em seguida, sua empresa deverá criar uma “árvore” com as ações que o chatbot deverá tomar. Por exemplo, suponha que seu negócio trabalhe com um software de edição de vídeo e você usará o chatbot para trabalhar com tirar dúvidas dos clientes no pós-venda. O robô poderia ficar assim:

  • Saudação;
  • Erros de instalação;
    • Como instalar;
    • Falta de espaço;
    • Falta de licença válida;
  • Erro de uso
    • Erro 101;
    • Erro 202;
    • Erro 303;
  • Tutoriais
    • Como fazer transição;
    • Como cortar imagem;
    • Como inserir efeitos gráficos.

O objetivo dessa árvore de ações é montar as questões mais importantes que o chatbot terá de lidar para facilitar todo o processo. Assim, ficará mais tranquilo usar chatbot no Marketing Digital.

E aí, gostou do conteúdo? Então comente abaixo com a sua opinião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *